A descoberta de passar a fazer parte da história de famílias felizes...

 

A fotografia é um modo de vida!

Está presente onde eu esteja seja qual for a situação, uma análise permanente sempre em busca pela luz perfeita... Um vício difícil de contrariar porque nunca desligo esse sentido.

Ter sido mãe apurou esse olhar fotográfico e despertou a urgência de fotografar o agora (porque amanhã ela já está tão diferente) e comecei por fotografar o que mais inspirava, a minha baby Clarinha, a minha boneca perfeita e querida sempre pronta a fazer as delicias da minha lente.

Mas em pouco tempo e quase sem querer, esta busca tornou-se numa partilha e alargou-se aos amigos e aos amigos dos amigos e descobri a fórmula surpreendente de aliar a (tal) luz perfeita ao brilho que emana de famílias felizes (asseguro que não são todas iguais, mas todas inspiradoras)... e ainda mais surpreendente é que passei a fazer parte delas!

Descobri assim esta bênção inexplicável: a de criar de ligações emocionais com pessoas incríveis, o estabelecimento de laços, de passar a fazer parte da história destas famílias, de partilhar e preservar sorrisos, de acompanhar o crescimento de pequeninos que quando os fotografo pela primeira vez com apenas 10 dias de vida ainda cabem na palma da minha mão e que de repente… já andam!

Se me emociono quando os vejo mais crescidos e reconheço os traços e feições da primeira sessão? Sim, sempre!

Acredito que é urgente preservar, através da fotografia, esses momentos irrepetíveis, desde a sessão de recém-nascido, ao sorriso dos três meses de vida, aos 6 meses quando se sentam a primeira vez, até os primeiros passos quando fazem um ano, e que passam... sim! num sopro e merecem um olhar atento e nítido.

São esses momentos que sempre serão recordados como os mais emocionantes e felizes da vida, permitindo sempre que se quiser, viajar com nitidez, até uma lembrança que (na memória) está desfocada...

Espero que as emoções captadas pela minha lente sejam preservadas e se transformem em emoções que possam ser revividas, uma e outra vez por décadas!